Rito Adonhiramita

RITO:
Ato religioso solene. Por extensão, qualquer das cerimônias que se praticam nos cultos. Em Maçonaria compreende-se como “Rito” o conjunto de regras segundo as quais são praticadas as cerimônias que caracterizam cada sistema maçônico.

Atribui-se a Elias Ashmole à época da Maçonaria Operativa a organização e estruturação de rito maçônico, independente de sua aplicação.

RITO ADONHIRAMITA:
O Barão de Tschoudy tinha em mente um rito, que mais tarde foi denominado de Adonhiramita, baseado na tradição, disciplina e simplicidade maçônicas, fornecendo material suficiente para que fosse compilado pelo Barão de San Victor ambos dedicados Maçons, cultos e destacados cidadãos pertencentes a nobreza francesa que admitiam ter a Maçonaria sua origem nas Cruzadas, influenciado pelo Rito de Heredon, durante o período em que passou por grande reforma, – 1758 – decidida pelo Conselho de Imperadores do Oriente e do Ocidente, diante de estudos realizados, desencadeando o aparecimento de vários ritos.

O personagem central é Adonhiram que se diz em homenagem a Mestre Arquiteto mencionado no Livro Sagrado, no transcorrer da construção do templo de Salomão cultuado pela Maçonaria.

Vale lembrar que situar a origem histórica da Maçonaria de forma documental, em geral e dos ritos em particular, e o Adonhiramita não é diferente, apesar dos escritos encontrados, é uma tarefa de grande complexidade, pois certamente gerariam controvérsias, pois os olhares de antigamente não são os mesmos de hoje.

Teve aceitação como efeito de explosão na França de onde se irradiou para toda a Europa, tendo sido o rito mais praticado, porém diante das dificuldades encontradas pela Maçonaria, principalmente pelas lutas partidárias e eventos políticos foi minguando até desaparecer, ficando a sua prática restrita a Portugal e de lá veio para o Brasil onde existe até os dias atuais.

Desde o ano passado que o Rito Adonhiramita está voltando para Portugal onde já existem lojas simbólicas e ainda até o final do ano em curso serão implantadas Oficinas Filosóficas.

Foi o primeiro rito adotado no Brasil através das primeiras lojas aqui fundadas, ainda hoje existentes, pois deram suporte para a fundação do Grande Oriente do Brasil.

(Ir.: Walderico de Fontes Leal (Samuel), MI – Delegado da Cúria Patriarcal para o Grande Vale do Distrito Federal e Secretário Geral de Finanças do GOB – Membro da ARLS Thomas Kemphis).

 

Fontes de consulta: 
– Dicionário Ilustrado de Maçonaria, de Sebastião Doudel dos Santos.
– Maçonaria Adonhiramita – Apontamentos de José Martins Jurado.

Fonte: Barão de Tschoudy, nº 196

Os comentários estão encerrados.